Seja Bem-vindo, 12 de agosto de 2022

Seja Bem-vindo
12 de agosto de 2022

TRANSFIGURAÇÃO – Número 1

28 de julho de 2022   .   
Compartilhe

Iª parte
Neste trabalho, com esse tema: “Transfiguração”, Baseei nos estudos da escola de Parapsicologia ligada ao Instituto Pe. Quevedo, nas obras citadas na Referencia Bibliográfica. Introduzi subtemas aos parágrafos… E estes estão na ordem elencadas por mim. Também acrescentei alguns pontos conclusivos do tema.

O artigo com esta temática por ser um pouco longo, para facilitar a compreensão do leitor o dividi em sete partes.

Obs.: A Escola de Parapsicologia ligada ao Instituto Pe. Quevedo não usa normalmente o termo paranormal e sim dotado e nem a expressão fenômenos paranormal e sim fenômenos parapsicológicos.

Polêmico
Um tema que não deveria ser polemico, acaba assim se transformando. A escola de parapsicologia do parapsicólogo Pe. Quevedo (falecido) com todos os seus seguidores ao abordar a transfiguração acaba colocando-o em oposição a “materialização” e “desmaterialização” espírita. É claro que a argumentação da escola de parapsicologia do Quevedo é solida. Fundamentando-se em pesquisas e estudos científicos da parapsicologia. E fazem um vasto levantamento de fraudes e truques enquanto alguns médiuns tentaram apresentar suas “materializações”. Tambem é claro, o leitor pode perceber, aí toca num ponto que meche com o sentimento religioso daqueles que são seguidores do espiritismo, que com certeza tentam contra-argumentar para fazer valer sua crença.

Tentarei aqui fazer um esforço em mostrar mais a parte parapsicológica do estudo da transfiguração, sem entrar no ponto polêmico, que envolve crenças. Apesar talvez ser inevitável, pelo próprio estudo da escola de Quevedo, ficar sem aparecer esta oposição.

Reflita e analise a primeira parte:
– Você já tinha ouvido falar deste assunto: Transfiguração? Pelo exposto até aqui, você consegue ter uma noção do que se trata?

IIª parte
Conceituando a transfiguração:
– “A transformação consiste na metamorfose do próprio corpo do dotado. Não é uma nova pessoa que se materializa, e o próprio dotado externamente modificado e revestido de ectoplasma, de modo que representa outra pessoa, real ou fictícia”. (QUEVEDO, p.65).
– “Uma modificação ou disfarce ectoplasmático do próprio corpo do dotado, como representando outra pessoa. É a mesma pessoa externamente modificada e revestida de ectoplasma de modo a representar uma pessoa fictícia ou real”. (FRIDERICHS, p. 137)
– “Em transfiguração, evidentemente, há de existir alguma diferença entre o dotado e a aparição… a transformação não pode ser total, a aparição conserva muitos traços sob os quais se identifica o próprio dotado”. (QUEVEDO, p.66).
– “É a exteriorização e transformação da energia corporal em imagens ou figuras, conforme os desejos inconscientes do dotado. Consiste na transformação do próprio corpo do dotado”. (FILHO, p. 58).
– “A transfiguração nem precisa ser do corpo inteiro. Basta ser do rosto ou de uma particularidade dele, para criar a impressão fantasiosa de que o datado se transformou em outra pessoa”. (FILHO, p. 58).
– “A análise séria e detalhada dos muitos casos de transfiguração mostra, como é de se esperar, que, quando a ‘nova pessoa’ é agarrada, na verdade o agarrado é o dotado”. (FILHO, p. 58).
– “Por outro lado, assim como um verdadeiro ectoplasma não pode ser conservado materialmente, uma vez que será necessariamente reabsorvido pelo dotado, da mesma maneira nenhuma parte do ectoplasma transfigurador de uma verdadeira transfiguração pode, comprovadamente ser conservada na sua materialidade”. (FILHO, p. 58).

Reflita e analise a segunda parte:
– Pelos conceitos apresentados deu para você entender o que é a transfiguração?

IIIª parte
Transfiguração x “materialização”
– Na transfiguração “não é uma nova pessoa que se materializa, é o próprio dotado externamente modificado e revestido de ectoplasma”. (QUEVEDO, p.65).
– “Na transfiguração, o que aparece é o próprio corpo do dotado, em oposição à materialização, que seria uma ‘nova pessoa’, um corpo diferente”. (QUEVEDO, p.65).
– “A transfiguração, opõe-se aquilo que os espiritas chamam de materialização, isto é, o surgimento de uma nova pessoa, de um corpo diferente”. (FILHO, p. 58).
– “As aparições por materialização devemos supor primeiro que todo o médium, ou quase todo, foi desmaterializado sem que isto lhe acarretasse a morte definitivamente. E depois ‘os espíritos do além’ formariam um novo corpo completo, real, completamente materializado de carne e ossos sólidos, com sangue, leucócitos, etc., com todos os órgãos instantaneamente formados e solidificados… E todavia, em uma espécie de nova criação, lhe infundiriam a vida, a inteligência etc., ou um ‘espirito desencarnado’”. (QUEVEDO, p. 70).

Reflita e analise a terceira parte:
– Mostrando a Transfiguração x “materialização”, Quevedo e toda a sua escola cria polemica com os “espiritas”. Um dos inúmeros problemas levantado por ele em choque com o espiritismo. Minha intensão aqui não é me prender a polemica. Mas saber o que o internauta achou dos pontos em exposição acima?
– Você teria algum questionamento a ser levantado no que foi exposto acima?

IVª parte
Transfiguração e ectoplasmia
Especialmente na segunda parte ficou claro que a transfiguração resulta da modificação externa do dotado usando do seu próprio ectoplasma.

Vimos também na segunda parte que – “Por outro lado, assim como um verdadeiro ectoplasma não pode ser conservado materialmente, uma vez que será necessariamente reabsorvido pelo dotado, da mesma maneira nenhuma parte do ectoplasma transfigurador de uma verdadeira transfiguração pode, comprovadamente ser conservada na sua materialidade”. (FILHO, p. 58). E isto fica claro no exemplo a seguir:

Exemplo
“A Senhora Ross-Church, testemunha de numerosas aparições de Katie King, escreve: ‘As pessoas que assistiam às sessões, pediam muitas vezes a Katie que lhes desse um pedaço do seu vestido, como lembrança. Ela distribuía de boa vontade esses pedaços que cada qual levava consigo. Algumas pessoas tiveram mesmo a preocupação de colocar o tecido num envelope fechado. Mas, ao entrarem em suas casas, o tecido havia desaparecido, para a grande surpresa de todos’.

Em outras ocasiões, a reabsorção do ectoplasma era feita à vista de todos, conforme continua o relado da senhora Cgurch: ‘Uma noite, quando Katie rasgou muito o seu vestido, eu lhe disse que ele necessitaria de grande reparos. Ela explicou: ‘Vou mostrar-lhes como trabalhamos no mundo dos espíritos’. Levantou parte do seu vestido e recortou com a tesoura, fazendo em torno de quarenta buracos. Depois perguntou: ‘Não é uma bonita peneireira?’. Estávamos muito perto dela e vimos quando sacudiu a saia suavemente. Depois disso, todos os buracos desapareceram sem deixar o menor vestígio”. (FILHO, p. 58-59).

Reflita e analise a quarta parte:
– Você consegue perceber a relação direta da transfiguração com a ectoplasmia?
– O que você entendeu das aparições de Katie King?

Vª parte
Poli psiquismo
No caso de transfiguração “pode haver ainda, em alguns casos, efeito poli psíquico, ou seja, as pessoas presentes podem colaborar nos fenômenos com um pouco do próprio ectoplasma”. (FILHO, p. 59).

“Aparição” – “Lobisomem”
– “Como se isto não bastasse, para complicar mais o fenômeno, uma mesma ‘aparição’ pode variar muito no seu aspecto exterior, conforme as mil e uma possibilidades do inconsciente. Talvez, aqui encontraremos uma explicação para as histórias de ‘lobisomem’ (homem que se transforma em lobo) e de tantas outras crendices populares”. (FILHO, p. 59).

A conclusão no final é colocada “crendices populares” como uma coisa depreciativa. Sem distinguir algumas crenças que são importantes e tem o seu valor. Podemos objetar, mas fala da crença do “lobisomem”. Mesmo assim feita sem distinção, coloca todas as crenças populares, a meu modo de ver, no mesmo patamar. (Pe. EMANUEL)

Reflita e analise a quinta parte:
– O que você entendeu do efeito poli psíquico?
– Comente: “Talvez, aqui encontraremos uma explicação para as histórias de ‘lobisomem’”.

VIª parte
Fraudes e truques
– Afirma sempre a escola ligada ao Pe. Quevedo que possibilidade e a existência de truques existem em todos os fenômenos, principalmente de efeitos físicos. E no livro “As forças físicas da mente tomo 2”. Pe. Quevedo faz uma vastíssima pesquisa dessas fraudes e truques, de alguns médiuns até renomados. Outro ponto polêmico em relação ao espiritismo. Porém independente disso, fica claro na existência sim de fraudes e truques.
– Quevedo sempre defende que se os fenômenos se dão na hora que o datado quer e quando quer pode desconfiar que é truque. Pois segundo ele esses fenômenos são raros e quando acontecem são incontroláveis e espontâneos.
– O parapsicólogo Pe. Edvino no seu livro “Panorama da Parapsicologia ao Alcance de Todos”. Mostra também fraudes e truques.
– Temos que ainda ter cuidado em não confundir com fenômenos parecidos. (Pe. EMANUEL)

Reflita e analise sexta parte:
– Você simplesmente acredita que todos os fenômenos, são reais? Porém acredita na possibilidade de serem fraudados e trucados? Ver que a possibilidade negativa de fraudes e truques não significa desconsiderar que existam os fenômenos autênticos. Existem sim, os fenômenos autênticos.
– Até aqui você tem outros questionamentos a fazer em relação a transfiguração?

VIIª parte
Conclusão
Este trabalho sobre Transfiguração, dividido em sete partes, mesmo levando em conta a abordagem do Instituto Pe. Oscar Quevedo e seus seguidores. E esta ser uma abordagem em que ao falar da Transfiguração eles a colocam em oposição a materialização e desmaterialização no espiritismo. A transfiguração também colocada em oposição as aparições no espiritismo. E além desses pontos sabemos que a escola de parapsicologia ligada ao Pe. Quevedo polemiza sobre certos assuntos. Mesmo tomando a abordagem deles, me liguei mais na apresentação dos dados objetivos no que se refere aos fenômenos e assim me prendi ao tema em si ao apresenta-lo. Mesmo não sendo possível, ficar sem mostrar a transfiguração contraria a materialização deixei essa polemica de lado, e você internauta com certeza deve também ter ficado preso muito mais na riqueza da compreensão do fenômeno em si e não se ateve ao lado polêmico… Mas a conclusão também é sua.

Como abordei é claro, ainda mais em sete partes que parece ser grande a exposição, ela não esgota o assunto, como texto nenhum faz isso. Porém da uma ideia interessante sobre o tema. Creio que você internauta, mesmo se for leigo no assunto deve ter conseguido ter uma ideia inicial do mesmo. Em outra oportunidade volto a este tema, abordando sobre outros aspectos podendo o internauta com isso e ampliando a compreensão do mesmo.

Pe. Emanuel Cordeiro Costa
Parapsicólogo Clinico – ABPSIG 409

Referência Bibliográfica:
FILHO, Pe. Raimundo Elias. Mistério do Aquém e do Além à Luz da Parapsicologia. 2ª edição, Editora Paulus, São Paulo – SP, 2003.
QUEVEDO, Oscar G. O que é Parapsicologia. 37ª edição. Editora Loyola, São Paulo – SP, 1971. P. 65-71.
QUEVEDO, Oscar G. As forças físicas da mente tomo 2. 11ª edição. Editora Loyola, São Paulo – SP.
FRIDERICHS, Edvino Augusto. Panorama da Parapsicologia ao Alcance de Todos. 5ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP. 1997.
BOSSA, Benjamim. Parapsicologia – O poder da mente e os mistérios da vida. 3ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP, 1997.

 

LEIA TAMBÉM

    cat