Seja Bem-vindo, 12 de agosto de 2022

Seja Bem-vindo
12 de agosto de 2022

ECTOPLASMIA – Número 1

03 de julho de 2022   .   
Compartilhe

Iª parte

Neste trabalho, com esse tema: Ectoplasmia, reproduzo em grande parte o texto de Pe. Oscar G. Quevedo publicado pela Site OEPNET, do livro As Forças Físicas da Mente (Vol.1) – Ed. Loyola. Em alguns momentos colocando os parágrafos em outra ordem e também introduzindo subtemas aos mesmos. Também acrescentando minhas opiniões com frases e breves comentários. Com acréscimo de parênteses.

O artigo com esta temática por ser um pouco longo, para facilitar a compreensão do leitor, didaticamente o dividi em cinco partes.

Obs.: A Escola de Parapsicologia ligada ao Instituto Pe. Quevedo não usa normalmente o termo paranormal e sim dotado e nem a expressão fenômenos paranormal e sim fenômenos parapsicológicos.

A Telergia dirigida pela psicobulia produz o Ectoplasmas
Conhecemos a telergia, que poderíamos defender como uma força psicofísica exteriorizada. Algumas vezes esta força está condensada, apresentando-se até visivelmente. Uma força condensada, dirigida pela psicobulia e dependente dela, teoricamente, poderia ser modelada. É o Ectoplasma.

Reflita e analise a primeira parte:
– “Algumas vezes esta força está condensada, apresentando-se até visivelmente”.
– “Uma força condensada, dirigida pela psicobulia e dependente dela, teoricamente, poderia ser modelada”.

IIª parte

Muitos nomes até chegar a Ectoplasmia
A exteriorização dessa substância e sua formação externa, mais ou menos modelada e modelável, foi descrita de maneira sistemática, pela primeira vez entre os metapsíquico (parapsicólogos), por Schrenck-Notzing. Ele a chamou teleplastia. Outros especialistas a designaram pelos nomes análogos de teleplasia, teleplasmia, assim como ectoplasia, ectoplastia e ectoplasmia. Nós adotaremos o termo ectoplasmia porque, designando o fenômeno, é o termo mais frequentemente usado.

Etimologia
Ectoplasmia ou, em concreto, ectoplasma, deriva do grego “ectos” = fora e “plasma” = coisa formada ou modelada.

O termo foi criado por Chales Richet (Traité de Métapsychique – Paris-1923): “De início, uma massa confusa, mais ou menos informe… são estas formações difusas que eu chamo ectoplasmas, porque parecem sair do corpo.”
Ectoplasmia designa o fenômeno; ectoplasma a substância.

Reflita e analise segunda parte:
¬- “A exteriorização dessa substância e sua formação externa, mais ou menos modelada e modelável, foi descrita de maneira sistemática, pela primeira vez entre os metapsíquico (parapsicólogos)”.
– “De início, uma massa confusa, mais ou menos informe… são estas formações difusas que eu chamo ectoplasmas, porque parecem sair do corpo.”
– “Ectoplasmia designa o fenômeno; ectoplasma a substância”.

IIIª parte

Truques
As técnicas e materiais para trucar o ectoplasma são inumeráveis. Empregam-se tecidos especiais como seda, tipo gaze ou musselina, com aparência vaporosa na escuridão. Alguns desses tecidos são tão finos que grande quantidade tem um volume insignificante, podendo ser escondido no ouvido ou até na cavidade de um dente falso. Um tecido especial de “seda” japonesa com 1,3 cm de volume pode formar um balão de 5 metros de diâmetro.

Já manejamos pessoalmente uma substância que se vende nas lojas (ao menos nas norte-americanas) para truques de espiritismo; uma substância apresentada em drágeas que metida na boca, desprende, quando se sopra, vapores brancos “misteriosos”. Também usamos uma substância que untada nos dedos, produz neles, ao esfregarem-se, uma espécie de luzes ou chamas ou nuvens brancas e luminosas de notável efeito.

Reflita e analise terceira parte:
– “Empregam-se tecidos especiais como seda, tipo gaze ou musselina, com aparência vaporosa na escuridão”.
– “Podendo ser escondido no ouvido ou até na cavidade de um dente falso”.
– “Uma substância apresentada em drágeas que metida na boca, desprende, quando se sopra, vapores brancos “misteriosos”.
– “Também usamos uma substância que untada nos dedos…”

IVª parte

Como se dá o Ectoplasma
O ectoplasma deve ser considerado como um fenômeno de condensação da telergia, no sentido amplo em que consideramos a telergia.

Num primeiro estágio de condensação, a telergia não passa de um fluído ou pequeníssima radiação humana, sempre, porém, um verdadeiro fenômeno metafisiológico. Em tal estágio inicial de condensação, só é perceptível mediante técnicas e aparelhos delicadíssimos sendo capaz de realizar só pouquíssimo trabalho.

Reflita e analise quarta parte:
– “Deve ser considerado como um fenômeno de condensação da telergia”
– “Num primeiro estágio de condensação, a telergia não passa de um fluído ou pequeníssima radiação humana”
– “Só é perceptível mediante técnicas e aparelhos delicadíssimos”

Vª parte

Resumo conclusivo do texto
Trata-se a ectoplasmia do fenômeno pelo qual a força psicofísica – de tão condensada – apresenta-se em substância visível. Uma força condensada, dirigida pela psicobulia (vontade psíquica), mais ou menos modelada e que se externa em diversas formas.

Foi conhecida, primeiramente, como teleplastia, depois teleplasia e hoje como ectoplasmia.
ECTOS significa forma.
PLASMA significa coisa formada ou modulada.
ECTOPLASMA é s substância.
ECTOPLASMIA é o fenômeno.

Apesar de sua forma moldável, o Ectoplasma pode se apresentar invisível e intangível, mesmo realizando trabalhos que envolvam a força

O ectoplasma pastoso é o mais frequente de se tornar visível e pode-se perceber sua ligação com o corpo do dotado.

Num sentido amplo, a ectoplasmia deve ser enquadrada como fenômeno de condensação da Telergia, ou seja, a telergia sai do corpo do dotado (ectoplasta) exteriorizada e condensada em forma de ectoplasma, e chega ao objeto, razão pela qual se atravessarmos a linha entre o ectoplasta e o objeto, dificultamos a telergia. Há uma corrente de vinculação entre a substância e o próprio ectoplasta, tanto que há uma reação do dotado se, porventura, tocamos ou ferimos o membro exteriorizado.

Desaparecido o fenômeno, o ectoplasma é reabsorvido no organismo do dotado, razão pela qual afirmam os pesquisadores que se trata de uma energia transformada e não propriamente de um composto químico.

Reflita e analise a quinta parte:
– “De tão condensada – apresenta-se em substância visível.”
– “Dirigida pela psicobulia (vontade psíquica), mais ou menos modelada e que se externa em diversas formas.
– “O ectoplasma pastoso é o mais frequente de se tornar visível e pode-se perceber sua ligação com o corpo do dotado.”
– “o ectoplasma é reabsorvido no organismo do dotado, razão pela qual afirmam os pesquisadores que se trata de uma energia transformada e não propriamente de um composto químico.”

Referência Bibliográfica:
OEPNET, Texto de Pe. Oscar G. Quevedo do livro As Forças Físicas da Mente (Vol.1) – Ed. Loyola. Ectoplasma, Site Ativo em 08/01/18.

Pe. Emanuel Cordeiro Costa
Parapsicólogo Clinico – ABPSIG – 409.

LEIA TAMBÉM

    cat