Seja Bem-vindo, 05 de dezembro de 2020

Seja Bem-vindo
05 de dezembro de 2020

Corpo e Sangue de Cristo – JESUS: PÃO DA VIDA E DA FRATERNIDADE

10 de junho de 2020   .    Espiritualidade
Compartilhe

Desde o início da humanidade, Deus se preocupou em alimentá-la: na criação oferece ervas, frutos e animais como alimento; no deserto, em busca da terra prometida, oferece o maná e os pássaros para alimentar o povo caminhante; o profeta promete ricos manjares ao povo; Jesus viveu o drama da fome no deserto e sentiu a necessidade de se alimentar, sendo tentado a transformar as pedras em pão; por conhecer o drama da fome, Jesus alimentou várias vezes o povo faminto; por fim, ele mesmo se oferece como alimento. Faz parte do projeto do Pai não deixar nenhum de seus filhos e filhas passar fome.

Mesa não combina com uma pessoa apenas. Mesa é lugar da fraternidade, da partilha e da solidariedade. O pão (alimento) é para ser feito em pedaços e distribuído. Mesa farta para ser partilhada é sinal de festa e de alegria! À mesa celebramos os eventos importantes da vida, os quais nos tornam felizes e dão sentido à existência. A mesa deveria ser o espaço onde as pessoas se humanizam cada vez mais, convivendo pacífica e solidariamente. É isso que ocorre em nossas mesas?

A “mesa eucarística”, onde Cristo se oferece como alimento, deveria ser o momento propício e o sinal privilegiado de humanização. Ao ser tentado pelo diabo no deserto, Jesus responde: não só de pão vive a pessoa. Mesmo reconhecendo a necessidade fundamental do alimento, a pessoa necessita de algo mais. Em todo ser humano há uma fome e um desejo que transcendem o alimento físico. É a fome e o desejo de se tornar sempre mais humano, a ponto de se divinizar.

No evangelho desta solenidade, Jesus se apresenta como o pão da
vida. Ele é o alimento da vida perene, sem fim. A solenidade do Corpo e Sangue de Cristo nos coloca diretamente dentro da Eucaristia, sacramento por excelência. Conforme o Concílio Ecumênico Vaticano 2º, o sacramento da Eucaristia é a “síntese e o cume para onde tendem todos os sacramentos”. A Eucaristia nos torna sempre mais “Corpo de Cristo”, formando no mundo a grande família de Deus. Alimentar-se da Eucaristia significa dispor-se a promover a fraternidade entre todos.


Pe. Nilo Luza, ssp

 

Fonte: Liturgia Diária – junho de 2020 – ano 29 –  nº 342 – pagina 45 – Paulus