Seja Bem-vindo, 15 de abril de 2024

Seja Bem-vindo
15 de abril de 2024

PNEUMOGRAFIA – NÚMERO 1

09 de junho de 2022   .   
Compartilhe

Iª parte
Introdução
Neste trabalho, com esse tema: “Pneumografia”, baseei nos estudos da escola de Parapsicologia ligada ao Instituto Pe. Quevedo, nas obras citadas na Referência Bibliográfica. Introduzi subtemas aos parágrafos, como algumas frases minhas… E estes estão na ordem elencadas por mim. Também acrescentei, alguns parágrafos, sendo que, reproduzo em grande parte o texto “Pneumografia” de Antônio Elegido publicado pelo CLAP – Centro Latino Americano de Parapsicologia (hoje Instituto Padre Quevedo de Parapsicologia) que foi publicado na Revista de Parapsicologia nº 21 (não mais publicada). Reproduzi também em grande parte o texto do parapsicólogo Pe. Edivino A. Friderichs (falecido) pag. 132-133, no livro citado na referência bibliográfica).

O termo: Pneumografia
É “utilizado para designar os fenômenos de raspagem, escrita, desenhos, sem causa aparente e normal, mas produzidos por uma causa parapsicológica”. Ou seja, causada pelo homem, pela mente humana. (FRIDERICHS, p. 232)

Explicação marcada por misticismo e explicação científica (Parapsicológica)
“O fenômeno tem sido também designado segundo os diferentes contextos com os nomes de: escrita direta, escrita dos espíritos, escrita espiritual, escrita de entes transcendentes, escrita de seres de outras dimensões, pragmametagrafia (escrita metapsíquica em objetos), pneumofotografia (impressão pela luz psíquica), etc”. (ELEGIDO).

IIª parte
Etimologia
“Utilizaremos o termo pneumografia por considerá-lo mais ortodoxo (pneumo = psíquico; grafia = impressão ou escrita)”. (ELEGIDO).

Termo Inadequado: Teleplastia
“Já se usam o termo Teleplastia para fenômenos de pneumografia, mas não é um termo adequado. É outro fenômeno. Teleplastia, ectoplasmia, ecto-colo-plasmia fazem referência à formação ectoplasmática de membros ou objetos. Teleplastia é a formação (com ectoplasma) de rostos (por exemplo) e não impressão ou desenhos de rostos”. (ELEGIDO).

Fenômeno Antigo – Desde o Antigo Testamento (Primeiro Testamento)
“Na Bíblia (Daniel 5, 25-26) conta-se a aparição de uma mão (teleplastia, ectoplasmia, ecto-colo-plasmia) durante a festa do rei Baltazar. A mão escrevia na parede as palavras ‘Mane, Tecel, Fares’ (pneumografia), as quais traduzidas pelo profeta Daniel, significariam: ‘Deus contou teu reino e o terminou. Pesado na balança foi encontrado em falta. Teu reino foi dividido e entregue aos medos e aos persas’”. (ELEGIDO).

Para melhor esclarecimento, informo a você internauta que tenho um artigo publicado no Site Emana & Parapsicologia intitulado: “ECTO-COLO-PLASMIA E CASO BÍBLICO (DN 5,1-6,1)”. A leitura do mesmo dará a você uma compreensão melhor do assunto.

Período pré-parapsicológico
Lousas – O Barão Ludwig von Guldenstubbe efetuou experiências com lousas onde apareciam escritas misteriosas, sem contato algum. O fato teve grande repercussão em 1850.

Posteriormente, pesquisaram o fato metapsíquicos como Charles Richet, William Crookes, Myers, etc. A Metapsíquica, ou período pré-parapsicológico, tinha começado a analisar estes “fenômenos ocultos”, já com o intuito de dar-lhes uma explicação rigorosa, fora de toda a mitificação pseudocientífica.

IIIª parte
Meios de produzir a pneumografia
“Segundo o meio de produção dos fenômenos pneumográficos, poderíamos divide-los em duas classes:
1) Aqueles fenômenos ocasionados com “instrumento”: uma mão ectoplasmática que pega uma esferográfica, lápis, giz ou qualquer objeto real, mas “misteriosamente” movida pela Telergia.
2) Os casos em que a escrita aparece sem que se tenha visto mão nem objeto nenhum realizando-a: são clássicas as escritas em ardósia”. (ELEGIDO)

Truques
A escola de parapsicologia ligada ao Pe. Quevedo (falecido) sempre lembra que normalmente todos os fenômenos parapsicológicos, tem como ser trucados. Consciente ou inconscientemente. Dependendo do caso, fraudados. Com a pneumografia pode ocorrer truques também.

“São conhecidos muitos e fáceis truques para este fenômeno que tanto surpreendeu antigamente. Pode ser trucada com ajuda do pé ou da boca, ou inclusive, pela substituição da ardósia ou folha de papel sobre o qual a escrita deve aparecer.

Substituição que todo prestidigitador (mágico) hábil é capaz de realizar de uma maneira absolutamente invisível.

Podem-se empregar também tintas e substâncias químicas apropriadas, não abertamente aplicadas.

Enfim podem-se utilizar acessórios trucados, caixas de fundo duplo, de aparência honesta que podem ser examinadas, envelopes com compartimento secreto, etc., etc., etc. As técnicas para truques não faltam”. (ELEGIDO).

O parapsicólogo Pe. Edivino (falecido) sobre truque dizia: “Muitos médiuns, entre eles os mais famosos, se distinguiram nesse tipo de truque. Eu mesmo já o realizei diversas vezes nos meus cursos e conferencias e nunca ninguém atinou com o truque, sinal de que hoje ele não é muito conhecido.

Temos em nossa biblioteca do CLAP (Centro Latino Americano de Parapsicologia) claras e abundantes descrições desses truques. Não vamos divulga-los, pois seria contra a ética, e com razão os artistas de teatro e os mágicos poderiam clamar. A metodologia cientifica da Parapsicologia se caracteriza, entre outras coisas pela sua constante luta contra o truque.

Os tão badalados rostos de Belmez na Espanha, seriam pneumografia, se fossem autênticos; mas infelizmente não passam de truque e enorme exagero do Sr. Germán de Argumosa, um parapsicólogo pouco sério. No nº 21 de 1976, da Revista de Parapsicologia, do CLAP, o leitor encontrará amplo material de informação sobre essa polêmica”. (FRIDERICHS, p. 133)

IVª parte
Pneumografia real sem truque
“A pneumografia alguma vez é real. As mesmas causas que demonstram a telecinesia fazem possível alguma vez a pneumografia. A explicação é a telecinesia por telergia.

Prescindimos do conteúdo da mensagem, da imitação da letra e outros aspectos que escapam ao aspecto puramente pneumográfico aqui visados”. (ELEGIDO)

Polipsiquismo
“Existe um mecanismo muito conhecido na execução dos fenômenos físicos da Parapsicologia denominado polipsiquismo pelo qual vários assistentes à sessão podem colaborar na prestação de telergia. Se a isto acrescentamos a psicobulia (vontade inconsciente da pessoa que origina o fenômeno), regendo assim os movimentos do lápis, dentro da ardósia teremos explicado os aspectos principais e mais gerais do fenômeno da pneumografia em ardósias”. (ELEGIDO).

Telecinesia – pneumografia e ecto-colo-plasmia
Obs.: Sobe Telecinesia e ecto-colo-plasmia, tenho dois artigos com estes títulos publicados no Site Emana & Parapsicologia.

“Nesta Segunda classe de fenômenos, a telecinesia e consequente pneumografia pressupõe uma ecto-colo-plasmia (uma mão ectoplasmática, ou seja, o ectoplasma moldado na forma de uma mão) mais ou menos visível.

Não há dúvidas que certos fatos pneumográficos efetuados por ecto-colo-plasmia, para quem desconhece Parapsicologia, parecem difíceis de acreditar; mas foram testemunhados por alguns dos mais sábios e afamados pesquisadores.

Na realidade não é o caso de demonstrar agora a ecto-colo-plasmia (ectoplasma moldado em forma de membros do corpo: pés, mãos, cabeça) que é indiscutível em Parapsicologia”. (ELEGIDO).

Conclusão
“A conclusão é bem clara: Existe a Telergia. Existe a Telecinesia. Existe a Ecto-colo-plasmia. A Pneumografia não é mais do que uma aplicação dessas faculdades. Uma consequência lógica”. (ELEGIDO).

Pe. Emanuel Cordeiro Costa
Parapsicólogo Clinico
ABPSIG – Registro 409

Referência Bibliográfica
FRIDERICHS, Edvino Augusto. Panorama da Parapsicologia ao Alcance de Todos. 5ª edição. Edições Loyola, São Paulo – SP. 1997. Pág. 132-133.
ELEGIDO, Antônio. Revista de Parapsicologia número 21, elaborada pelo CLAP-Centro Latino Americano de Parapsicologia.

LEIA TAMBÉM

    cat